terça-feira, julho 18, 2006

Doméstico

Ontem consegui convencer o meu juvenal a comprar uma máquina de lavar louça. Linha branca, económica e baratinha (250 eiróses), pois o senhor meu homem, para jantar fora, para o carro e para os copos nunca lhe ocorrem poupanças, agora quando toca a investir em gastos que não o afectam directamente, faz um ar de contrariado, muito perto da birra e assaltam-lhe logo tremores e indisposições. Isto quando não lhe dá para ironias machistas do género “o melhor electrodoméstico do mundo é a mulher”.
Tivesse ele que lavar a louça, tarefa que, por mais compromissos domésticos negociados, nunca consegui que ele cumprisse com a assiduidade por mim desejada, teríamos uma Boch topo de gama, com 30 programas, computador de bordo e outras mariquices electrónicas que fazem a delícia dos homens... mas como sou eu que vou trabalhar com ela, chegam dois botõesinhos, on e off, “não vás tu confundir-te com tanto comutador”... diz-me ele insistindo na ironia e conhecedor da minha inépcia para tudo o que é aparelho electrónico. Ainda lhe respondo que on e off são as parcas possibilidades do cérebro masculino, que se reduzem a dois solitários neurónios, mais vocacionados para o off do que para o on, mas acabei por condescender e lá encomendámos a humilde maquineta.
Agora precisamos de anti-calcário, detergente e abrilhantador. O que eu fui dizer! Soltou logo urros de indignação e imprecações várias. Começou a fazer contas de cabeça... água, electricidade, material... um balúrdio.
Pois é, um balúrdio o que andamos a poupar há não sei quantos anos à minha conta... depois fui mazinha - sabes quanto custa cada boião de creme protector e regenerador das mãos que uso, por via de lavar a louça à mão e de maneira a amaciar-te delicadamente o pelo sem asperezas? Provavelmente ainda poupamos dinheiro com a aquisição - e não é que queria saber o preço do creme! Desatei a rir deixando-o ainda mais apreensivo quanto ao preço do lancôme.
Eu gosto do meu juvenal, mas há coisas que nem a mulher mais apaixonada do mundo entende. Irritado com este “esbanjar de dinheiro”, como ele diz, arremeteu intrépido a uma loja fina da especialidade e arrematou 2 pares de cuecas e 4 pares de meias pretas por 60 eiróses. 60 eiróses de roupa interior de marca, ele que habitualmente a adquire por atacado, indistinta nos repositores de supermercado.
Estou a pensar contar-lhe quanto custou aquela lingerie que ele gosta muito... só por vingançazinha amorosa. Quanto ao creme é melhor ficar calada.
B:»»

3 comentários:

Sr. Fulano Tal disse...

lol

Galinha Riça disse...

Ao preço que está a eiró não sei se a máquina ficou assin tão económica! :D

brruu

Cingab disse...

:P